Uma Oração da Serenidade

Nos momentos de conflito, aflição ou dor eu humildemente peço “Deus, conceda-me Serenidades”. No começo eu rezava a Oração da Serenidade seguidamente, às vezes de minuto em minuto, para trocar o desespero pela esperança e encontrar tranqüilidade.

E eu comecei a refletir no seu conteúdo. Três desejos são pedidos a Deus.

Primeiro: Serenidade. Eu precisava estar calma, serena, com mente, espírito e alma equilibrados para aceitar as coisas que eu não posso modificar: o trânsito, o tempo, o dia, a noite e.... a adicção. Aceitar que não causei, não posso controlar, nem curar a doença.

Segundo: Coragem. Necessitava coragem para modificar as coisas que posso: deixar de facilitar, estudar os passos e respeitar as tradições, partilhar, prestar serviço e fazer o desligamento com amor, trocar o desespero pela esperança e as atitudes negativas pelas positivas. Enfim, coragem para modificar a mim mesmo.

Terceiro: Sabedoria. Precisava de sabedoria para perceber a diferença entre quando aceitar uma situação e quando ter a coragem necessária para modificar as coisas que posso. E isso só adquiro através do estudo e prática do programa Nar-Anon, do reconhecimento da existência de um Poder Superior que tudo pode e da minha fé nele.

Reflexão para Hoje
Graças ao programa Nar-Anon, hoje a energia da Oração da Serenidade me acalma, me lembra que sou um ser humano imperfeito, impotente, mas em busca de mudanças, com confiança e fé nas orientações e no apoio do meu Poder Superior.
“Só posso modificar a mim mesmo, aos outros só posso amar.”

 

 

Recuperação com Responsabilidade

Depois de algum tempo freqüentando as reuniões de Nar-Anon aprendi que a recuperação do meu filho dependia unicamente da sua disposição de procurar ajuda e cuidar dele próprio. Por outro lado, constatei que é uma programação de esperança, sugerido que eu conduza a minha recuperação com responsabilidade e ação, num ciclo de três As.

O primeiro A – Atenção – propõe me conscientizar para não tentar resolver todos os meus problemas antes de conhecê-los, separando a negação da realidade, eliminando fantasias, buscando autoestima e progresso ao invés de perfeição, indo com calma e compartilhando muito nas reuniões.

Uma vez que eu saiba claramente separar os problemas que são meus daqueles que são dos outros, devo trabalhar o segundo A – Aceitação – aceitar as coisas que não posso modificar. Mesmo os problemas que me parecem impossíveis de resolver podem ser conduzidos bem se eu mantiver a mente aberta e me apoiar num Poder Superior.

Quando chego ao terceiro A – Ação – devo estar preparado para modificar as coisas que posso. E elas se referem a fazer meu próprio minucioso e destemido inventário, me desligar com amor de situações que são da responsabilidade de outros, parar de facilitar, fazer escolhas, cuidar de mim, reparar minhas falhas, viver e deixar viver, focaliEzando minha recuperação em mim mesmo.


Ter responsabilidade com minha própria recuperação é hoje a fórmula de me conhecer melhor, aumentar minha autoestima, buscando um modo de vida novo, de muito mais serenidade, como me propõe o Nar-Anon. Que comece por mim a busca de uma mais saudável, com a ajuda do meu Poder Superior.

 

 

O Programa 24 horas


" Olhe para este dia!
Pois ele é vida, a própria essência da vida.
No seu breve transcurso, estão todas as verdades e realidades de sua existência.
O encanto do crescimento. A glória da ação.
O esplendor da beleza.
Pois ontem é somente uma lembrança
E o amanhã apenas um sonho.
Mas o hoje, bem vivido, faz de cada ontem um sorriso de alegria
E de cada manhã uma visão de esperança.
Portanto, olhe para este dia.
Pois esta é a saudação do alvorecer."

Do SÂNSCRITO